sábado, 31 de maio de 2008

As fadas vestem Prada





Eu sou absolutamente apaixonada por esta bolsa - Prada Fairy Bag - pra quem pode, mas pode meeesmo!
Tem muita gente dizendo que ela não combina com nada, línguas venenosas, uma bolsa dessas a gente escolhe a roupa que combine com ela e não o contrário, veste tudo preto ou branco, mas a bolsa é o centro!
Ahhh se eu pudesse!
Tem um filme lindo no site da Prada - Trembled Blossoms. Dá pra entender bem o espírito da coleção.
No youtube também.

segunda-feira, 26 de maio de 2008

Ecologicamente fofas


Desde que a inglesa Anya Hindmarch criou a bolsa "I'm not a plastic bag", as bolsas amigas do meio ambiente são tendência fashion mundial, não pela criação em si, mas pelo fato de muitas famosérrimas, muitas mesmo, rejeitarem as sacolinhas de plástico e exibirem suas eco-friendly por aí.
Por aqui a Natura lançou seu modelo. Confeccionada em algodão puro e com a frase "Esta bolsa carrega minhas escolhas" a bolsa é uma gracinha, com bastante espaço, resistente e dentro do Programa Crer para Ver.
As ecobags, shopping bags, bolsas de pano ou as boas e velhas sacolas de feira que toda vovó tinha são muito mais chiques e ainda evitam aquele mico gigante de rasgar no meio da rua e você ficar lá, linda, catando coisa do chão - ai tristeza.
Embora muitas lojas e shoppings estejam vendendo as suas ecobags, aqui em Bsb city ainda não vejo muita gente usando. É mudança de comportamento e sendo assim é difícil. Incorporar outros valores é sempre complicado. Fora do país não é mais tão necessario vincular a bolsa a uma marca, lá existem as bolsas reutilizáveis de tecido natural e sem marca alguma, só aquela cor de algodão mesmo. O lance é ter várias e ir às compras com elas.
Seja porque elas são lindas ou porque uma sacola de plástico leva até 450 anos para se decompor na natureza...viva as ecobags!

Finally!

Depois de meses fuçando coisinhas, fotos dos paps, lendo alguns detalhes vazados, finalmente elas chegam ao Brasil em 06 de junho.

Dá pra filosofar sobre estilo e moda por muito tempo.

domingo, 25 de maio de 2008

Fenômeno guarda-sol


Moro em Brasília - DF. Não sou calanga, ops, candanga, mas quase.
Não vou escrever sobre um monte de coisas que eu acho a respeito desse lugar mas uma coisa tem me chamado a atenção: o guarda-sol como acessório fashion.
Aqui vivemos entre o nada e o coisa nenhuma. No meio. É bom e ruim ao mesmo tempo.
Também temos por "dupla sertaneja" Mato Seco e Barro Vermelho (não existe, eu que inventei kkk). Os sapatos e os bombeiros sofrem igualmente por causa da dupla.
O lance é que o clima aqui é afff. Um calor do caramba, uma seca de deserto, uma amplitude térmica muito louca! Estou vigiando as palavras pra não escrever coisa feia.
Para viver aqui, seria bom ter pele de réptil - placa córnea, couro de elefante etc. Também seria útil ter a quantidade de melanina que os negros africanos possuem, ajudaria muito.
Como eu não tenho nada disso, sofro igual urso polar no anúncio da coca-cola. Fico igual gato em dia de faxina. Uso uma espécie de burka dentro do carro, toda enrolada, e funciona.
Ok. Agora vou falar do fenômeno guarda-sol.
Nunca vi tanta gente usando o guarda-chuva para se proteger do sol na capital. Eu sempre usei e o povo me olhava como se eu fosse brega, coisa de velhinha...olhavam torto, tortíssimo. Usava porque não aguentava o sol mesmo. Eu pensava que o brasiliense fingia não notar o clima diferente.
AGORA, nooossa, em todos os lugares de brasólia tem gente usando o dito. Acho certíssimo, o ser humano tem que se adaptar ao lugar que habita, aqui todos deveriam usar FPS 100, chapéu e óculos escuros (bons) o tempo todo. Também recomendo luvas ao dirigir, água termal pra borrifar, garrafa com água pra beber, colírio, umidificador portátil, hidratantes e sempre algo pra molhar e limpar os sapatos antes de entrar em qualquer lugar...depois lembro de outras coisinhas.
Definitivamente, o que não dá é pra viver em Bsb city da mesma maneira que no resto do país.
Conheci outros estados e posso afirmar que o sol aqui é bem mais torrante e a luminosidade é mais intensa.
Nem busquei dados científicos mas o que eu percebo basta.
O melhor é ter um guarda-sol de cor neutra para combinar com qualquer roupa, um formal para trabalhar e um mais despojado para passear sem compromisso....kkkk, estou exagerando é claro, mas em tempos de períodos de chuvosos cada vez menores, guardar o sol é bem mais necessário que guardar a chuva, isso é.